Suor excessivo nas axilas é um problema que incomoda muita gente. Apesar de realmente ser um procedimento eficaz, o efeito não é permanente. O tratamento dura dez meses e depois de seis meses, passa o efeito do botox, o suor volta e, se a pessoa quiser manter o resultado, deve repetir a aplicação.

Como é feito?

O tratamento é feito sem a necessidade de internação ou anestesia. Pode ser passado um anestésico tópico no local. Unidades de botox, ou toxina botulínica, são aplicadas em aproximadamente 20 pontos de cada axila. As glândulas sudoríparas da axila, responsáveis por produzir o suor, estão ligadas a um nervo. Através do neurotransmissor acetilcolina, o nervo “passa uma mensagem” para a glândula, de que ela deve gerar e liberar o suor. “O que acontece é uma reação bioquímica: o botox deixa esse nervo inativo, e ele não manda mais estímulos para a glândula. A toxina botulínica impede a liberação de acetilcolina, a glândula “não entende” que deve suar e não produz suor enquanto o botox está agindo. É por isso que o botox nas axilas funciona.

O mesmo tratamento também pode ser feito nas mãos e nos pés, mas pode acontecer de a pessoa perder um pouco de força nesses locais, já que o botox também age nos músculos. O nervo precisa mandar estímulos para o músculo contrair e sem esse estímulo o músculo não contrai, podendo haver esse enfraquecimento transitório.

Botox na axila dói?

A dor é mínima: a agulha utilizada no tratamento é bem fininha, a aplicação é subcutânea – ou seja, bastante superficial – e o procedimento não é invasivo.

Efeitos colaterais ou riscos

Podem ocorrer leves sangramentos, hematomas, inchaço e uma dor discreta no local. Mas nada perigoso, tudo bem tranquilo em torno de uma semana, esses sintomas acabam. Se eles persistirem ou alguma reação alérgica for observada, o melhor é procurar o médico imediatamente.

Quem pode fazer?

O procedimento é indicado para quem tenha realmente um suor muito excessivo que incomode o convívio social. Pacientes grávidas ou que estejam amamentando não podem fazer. Além delas, alguém que esteja com doenças sistêmicas (pneumonia ou menos uma gripe) deve esperar estar totalmente curado para passar pelo tratamento.

 

fonte: BolsadeMulher