Os benefícios da limpeza de pele

 
“O procedimento remove as impurezas da pele, desintoxica e oxigena os poros e auxilia no processo de renovação. Mesmo que a pessoa não tenha cravos ou espinhas, a poluição e os fatores climáticos, com o uso de cosméticos, deixam a pele opaca, desvitalizada e com aspecto de cansada. Por isso, é importante fazer a limpeza de pele.

 
Os tipos de limpeza de pele

 

1. Limpeza convencional: possui sete passos, que vão são descritos nesta matéria;

 
2. Limpeza com peeling químico: é a limpeza convencional associada a peelings químicos, ou seja, o uso de ácidos que promovem a descamação das camadas superficiais da pele;

 
3. Limpeza com peeling mecânico: é a limpeza convencional associada ao peeling, que é  realizado com um equipamento que possui uma ponteira diamantada ou de cristal,  próprio para promover a microesfoliação da pele;

 
4. Hidratação: repõe a água da superfície da pele, que se perde no próprio processo de limpeza ou por razões climáticas, baixo consumo de água, tabagismo etc;

 
5. Revitalização: é dar vida, luminosidade e melhorar o tônus e a textura, resgatar a vida da pele.

 
Diferenças entre limpezas para peles oleosas ou secas

 
“Há diferença no tipo de limpeza exercida entre uma pele e outra. Na pele seca, prioriza-se a revitalização, já nas peles oleosas a desobstrução dos poros. Porém, a frequência é a mesma, pois se respeita o ciclo que a pele possui, que é de 28 dias”.

 
Riscos e o que fazer em casa

 
“Existe risco. Um profissional mal qualificado poderá, por exemplo, extrair comedões [os famosos cravos] em excesso, ocasionando marcas, ou utilizar cosmético com princípios ativos inadequados para o tipo de pele do cliente. Em casa, recomenda-se uma rotina de cuidados com higienização, esfoliação semanalmente, hidratação e proteção solar com produtos escolhidos a partir da necessidade de cada pele, se seca, normal ou oleosa”.

 

 

 
Fonte: GShow